Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As 48 Leis do Poder

Baseado no livro de Robert Greene

As 48 Leis do Poder

Baseado no livro de Robert Greene

Lei 6: Chame a Atenção a Qualquer Custo

29.03.20

Microfone - Chame a Atenção a Qualquer Custo

Julga-se tudo pelas aparências; o que não se vê não conta. Logo, não fique perdido no meio da multidão ou mergulhado no esquecimento. Destaque-se, e fique visível a qualquer custo. Atraia as atenções parecendo ser maior, mais colorido, mais misterioso do que as massas tímidas e amenas.

Porque é que a fama é tão importante em todos áreas de trabalho?

Ter uma chama mais forte do que aqueles ao seu redor é uma capacidade com a qual ninguém nasce. Tem de aprender a atrair atenção. No início de sua carreira, deve associar o seu nome e reputação a uma qualidade, uma imagem, que o diferencia de outras pessoas. Essa imagem pode ser algo como um estilo característico de vestuário, ou uma peculiaridade de personalidade que diverte as pessoas e é comentada. Uma vez que a imagem é estabelecida, terá uma aparência, um lugar no céu para a sua estrela.

O exemplo da corte de Luís XIV

A corte de Luís XIV continha muitos escritores talentosos, artistas, beldades, homens e mulheres de virtude impecável, mas não se falava mais do que o singular duque de Lauzun. O duque era baixo, quase anão, e era propenso aos tipos mais insolentes de comportamento.  Dormia com a amante do rei e insultava abertamente não apenas outros cortesãos, mas o próprio rei. Luís XIV, no entanto, ficou tão seduzido pelas excentricidades do duque que não podia suportar as suas ausências da corte. A estranheza do caráter do duque atraía a atenção. Uma vez que as pessoas estavam fascinadas por ele, queriam-no por perto a qualquer custo.

Thomas Edison - O Maior Inventor que o Mundo Conheceu

O grande cientista Thomas Edison sabia que, para arrecadar dinheiro, precisava de permanecer aos olhos do público a qualquer custo. Quase tão importante quanto as próprias invenções, foi como as apresentou ao público e cortejava a atenção. Edison exibia as suas descobertas de eletricidade de uma forma visualmente deslumbrante. Falava das suas futuras invenções que pareciam fantásticas na época - robôs e máquinas que podiam fotografar pensamentos, e que não tinha qualquer intenção de desenvolver, mas isto fez o público falar sobre ele. Fez tudo ao seu alcance para garantir que recebesse mais atenção do que o seu grande rival, Nikola Tesla, que pode ter sido mais brilhante do que Edison, mas cujo nome era muito menos conhecido. Em 1915, havia boatos de que Edison e Tesla iriam ganhar em conjunto o prémio Nobel da física. O prémio acabou por ser entregue a um casal de físicos ingleses; só mais tarde se descobriu que o comité do Nobel havia-se aproximado de Edison, mas este recusou, recusando-se a dividir o Nobel com Tesla. Naquela época, a sua fama era maior que a de Tesla, e achou conveniente recusar a honra do Nobel do que permitir ao seu rival a atenção que teria, mesmo compartilhando o prémio.

6 formas de se tornar famoso

De seguida são apresentadas seis formas pelas quais pode tornar-se famoso e fazer com que as suas ideias sejam mais populares que as da concorrência.

1. Atacar o sensacional/escandaloso

Se se encontrar numa posição humilde que oferece pouca oportunidade para chamar a atenção, um truque eficaz é atacar a pessoa mais visível, mais famosa e mais poderosa que puder encontrar.

Quando Pietro Aretino, um jovem servo romano do início do século XVI, queria chamar a atenção como escritor de versos, decidiu publicar uma série de poemas satíricos ridicularizando o papa e sua afeição por um elefante de estimação. O ataque colocou Aretino aos olhos do público imediatamente. Um ataque calunioso contra uma pessoa numa posição de poder teria um efeito semelhante. Lembre-se, no entanto, de usar esta tática de chamar a atenção do público com moderação, pois o ato pode desgastar-se.

2. Continue a reinventar-se

Uma vez no centro das atenções, deve renovar-se constantemente, adaptando e variando o seu método de cortejar a atenção. Caso contrário, o público ficará cansado, ter-lho-á por garantido e passará a uma estrela mais nova. O jogo requer vigilância constante e muita criatividade.

3. Seja imprevisível

As pessoas sentem-se superiores às pessoas cujas ações podem prever. Se mostrar que está no controlo, jogando contra as expectativas dos outros, ganhará o respeito e reforçará o seu controlo sobre a atenção fugaz das outras pessoas.

Pablo Picasso nunca permitiu desaparecer em segundo plano. Se o seu nome se tornasse muito apegado a um estilo específico, deliberadamente incomodaria o público com uma nova série de pinturas que contrariavam todas as expectativas. É melhor criar algo feio e perturbador, acreditava Picasso, do que deixar os espetadores familiarizarem-se demasiado com o trabalho.

4. Crie um ar de mistério

Num mundo cada vez mais banal e familiar, o que parece enigmático chama instantaneamente a atenção. Nunca deixe muito claro o que está a fazer ou prestes a fazer. Não mostre todos os seus cartões. Um ar de mistério aumenta a sua presença e cria antecipação: todos o observam para ver o que acontece a seguir. Use o mistério para seduzir e até assustar.

Se não declarar imediatamente as suas intenções, despertará expectativa. Misture um pouco de mistério em tudo, pois o próprio mistério desperta veneração. E quando explica, não seja muito explícito. Dessa forma, imita o caminho divino quando faz com que os homens se questionem e assistam. (Baltasar Gracián, 1601-1658)

5. É melhor ser atacado/caluniado do que ignorado.

É um erro comum imaginar que a sua aparência peculiar não pode ser controversa, que ser atacado de alguma forma é prejudicial. Nada poderia estar mais longe da verdade. Para evitar a sua notoriedade ser ofuscada por outra pessoa, não deve discriminar entre diferentes tipos de atenção; no final, todo o tipo de atenção funcionará a seu favor. Receba de braços abertos os ataques pessoais não havendo necessidade de se defender.

P. T. Barnum, considerado em tempos o maior artista do mundo, aprendeu a cortejar a atenção a seu favor. Qualquer forma de publicidade beneficiaria o seu negócio de entretenimento, não importaria se fosse boa ou má publicidade. Promoveu os seus shows com todo o tipo de truques. Oferecia música grátis para as pessoas, mas contratava músicos de fraca qualidade, para que o público acabasse por comprar bilhetes para os seus espetáculos evitando a música que não gostariam de ouvir. Colocava frequentemente artigos em jornais e até enviava cartas anónimas para manter o seu nome no centro das atenções.

6. Faça-se parecer maior que a vida.

A sociedade anseia por figuras maiores que a vida, pessoas que estão acima da mediocridade geral. Nunca tenha medo das qualidades que o diferenciam e que chamam a atenção para si. Cultive a polémica, até o escândalo. É melhor ser atacado, mesmo caluniado, do que ignorado. Todas as profissões são regidas por esta lei, e todos devemos ter um pouco de artista ou apresentador, sabendo quando dar um espetáculo.

ADVERTÊNCIAS

No início da sua subida ao poder, deverá chamar a atenção a todo o custo, mas durante esta subida deve constantemente adaptar-se. Um ar de mistério funciona como uma maravilha para aqueles que precisam de desenvolver uma aura de poder e de se fazerem notar, mas deve parecer uma atitude comedida e controlada.

Embora queira atrair o máximo de atenção possível, precisa desenvolver as suas táticas à medida que obtém sucesso, para não aborrecer o público. Também não deve construir um senso de mistério a ponto de parecer ameaçador; deve parecer como um jogo que cria interesse. Parecer almejar a atenção desesperadamente é um sinal de insegurança, e que afasta o poder.

Exceções à lei

A atenção que se chama jamais deve ofender ou desafiar a reputação dos que estão acima de si – não, de maneira alguma, se estes estiverem seguros.

Na presença de um rei ou rainha, por exemplo, ou equivalente, incline-se e fique na sombra; não entre em competição. Ocasionalmente, precisa de restringir os seus impulsos de busca de atenção para evitar competir com os seus superiores. Saber quando procurar, versus evitar os holofotes, é uma arte.

Lola Montez, amante e conselheira do rei Luís I da Baviera, foi longe demais quando se desgrudou ao entrar no teatro vestida como a realeza e chegando mais tarde que a própria rainha. Depois disso, ninguém queria ser visto na sua presença e foi ignorada.