Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As 48 Leis do Poder

Baseado no livro de Robert Greene

As 48 Leis do Poder

Baseado no livro de Robert Greene

Lei 5: Muito Depende da Reputação – Guarde-a Com a Própria Vida

30.03.20

Espada - Muito Depende da Reputação – Guarde-a Com a Própria Vida

A reputação é a pedra de toque do poder. Com a reputação apenas pode-se intimidar e vencer, quando a perdemos ficamos vulneráveis e suscetíveis de ataques vindos de todos os lados. Torne a sua reputação inexpugnável. Esteja sempre alerta aos possíveis ataques e aniquile-os antes que aconteçam. Enquanto isso, aprenda a destruir os seus inimigos minando as suas próprias reputações. Depois, afaste-se e deixe a opinião pública fazer o resto.

Uma reputação forte aumenta a sua presença e amplifica os seus pontos fortes sem precisar gastar muita energia. Também pode criar uma aura ao seu redor que incutirá respeito, até medo. Nos combates do deserto no norte da África durante a Segunda Guerra Mundial, o general alemão Erwin Rommel tinha uma reputação de manobras astutas e enganosas que causavam terror a todos que o encaravam. Mesmo quando as suas forças estavam esgotadas e os tanques britânicos superavam os seus, cidades inteiras eram evacuadas com a notícia da sua aproximação.

A sua reputação inevitavelmente o precede, e se isto inspira respeito, muito do seu trabalho é feito antes de mostrar-se ou pronunciar uma única palavra.

Como construir uma reputação?

No começo, deve trabalhar para estabelecer uma reputação de uma qualidade excecional, seja generosidade, honestidade ou astúcia. Esta qualidade o diferencia e leva outras pessoas a falarem sobre si. Torna a sua reputação conhecida por tantas pessoas quanto possível (sutilmente; no entanto, tome cuidado para construir a reputação devagar e sobre uma base sólida) e observe como se espalha como um incêndio. A reputação é um tesouro para ser cuidadosamente acumulado. Quando se estabelece, deve proteger a sua reputação rigorosamente, antecipando todos os possíveis ataques.

Simplifique a sua reputação e baseie-a numa qualidade excelente. Esta qualidade única - eficiência ou influência, por exemplo- torna-se um tipo de cartão de visita que anuncia a sua presença e coloca as outras pessoas sob o seu feitiço. Uma reputação de honestidade permitirá que pratique todos os tipos de fraude. Giacomo Casanova usou a sua reputação de um grande sedutor para preparar o caminho para futuras conquistas; as mulheres que ouviam falar de Casanova ficavam imensamente curiosas e queriam descobrir por si mesmas o que o tornara tão bem-sucedido romanticamente.

4 formas de proteger e aumentar sua reputação

1. Nunca pareça desesperado na sua autodefesa contra a calúnia dos outros

Não se irrite ou fique na defensiva com os comentários difamatórios dos seus oponentes. Isto revela insegurança, e não confiança na sua reputação. Tome a entrada principal e nunca pareça desesperado na sua autodefesa.

2. Semeie dúvida e espalhe rumores sobre o seu rival

Um ataque à reputação de outro homem é uma arma potente, principalmente quando você tem menos poder. O seu rival tem muito mais a perder na batalha, e a sua reputação que até agora é pequena, dá um pequeno alvo quando o seu rival tenta ripostar ao seu ataque.

Esta tática deve ser praticada com cuidado, para parecer que não se está a envolver numa vingança mesquinha. Se não quebrar a reputação do seu inimigo de maneira inteligente, inadvertidamente arruinará a sua. P. T. Barnum usou estas tática para arruinar a reputação de seu concorrente Rubens Peale, semeando dúvidas sobre a estabilidade e solvência do museu de Peale. A dúvida é uma arma poderosa, e uma vez que deixa sair rumores insidiosos, os seus oponentes ficam num dilema terrível. Por um lado, podem negar os rumores, e até provar que os caluniou. Mas uma camada de suspeita permanecerá. Por outro lado, se ignorarem as dúvidas, estas ficarão ainda mais fortes. Se feito corretamente, a colocação de rumores pode enfurecer e perturbar os seus rivais que ao defenderem-se, cometerão muitos mais erros. Esta é a arma perfeita para aqueles que anda não têm uma reputação própria para trabalhar.

3. Se for longe demais em atacar a reputação de outra pessoa, chamará mais atenção para o seu delito, do que para a outra pessoa que está a difamar.

Thomas Edison, considerado o inventor da eletricidade, acreditava que um sistema viável teria que ser baseado em corrente contínua. Quando o cientista sérvio Nikola Tesla pareceu ter conseguido criar um sistema baseado em corrente alternada, Edison ficou furioso, e decidiu arruinar a reputação de Tesla fazendo o público acreditar que o sistema de corrente alternada era inerentemente inseguro. Para este fim, capturou todos os tipos de animais domésticos e os eletrocutou até a morte com corrente alternada. Vendo que isto ainda não era suficiente, em 1890, Edison conseguiu que as autoridades penitenciárias do Estado de Nova York organizassem a primeira execução do mundo por eletrocussão, usando corrente alternada. Quando a corrente alternada foi usada na execução, a corrente era fraca demais e o condenado ficou meio morto. O procedimento teve que ser repetido, e foi um espetáculo horrível. Embora a longo prazo, foi o nome de Edison que sobreviveu, no momento, esta campanha danificou a sua própria reputação mais do que a de Tesla. Nunca vá longe demais em ataques como estes, pois chamará mais atenção para a sua própria ofensiva do que para a pessoa que está a difamar.

4. Use humor ou troce às custas do seu rival

Quando a sua reputação é sólida, use táticas mais sutis, como a sátira e o ridículo. Isto enfraquece o seu oponente enquanto fá-lo parecer encantador. O poderoso leão brinca com o rato que cruza no seu caminho; neste caso, qualquer outra reação prejudicaria a reputação temível do leão. Depois de Barnum ter uma reputação própria, usou a demonstração do hipnotismo falso, ridicularizando a reputação do seu rival Peale. Depois de ter uma base sólida de respeito, ao ridicularizar o seu oponente, coloca-o na defensiva, e acaba por chamar a atenção para si, melhorando a sua própria reputação. Calúnias e insultos em excesso podem mais prejudicá-lo do que ajudá-lo. Mas o humor sutil e a troça sugerem que tem um senso de humor forte o suficiente para apreciar uma boa risada às custas do seu rival. Uma fachada de humor pode fazê-lo parecer um artista inofensivo, enquanto abre furos na reputação do seu rival.

Como melhorar uma má reputação?

Se tiver manchado a sua reputação, e for impedido de estabelecer uma nova, é aconselhável associar-se a alguém cuja imagem contrarie a sua, usando o bom nome do outro como alicerce para elevar a sua reputação. É difícil, por exemplo, apagar uma reputação de desonestidade sozinho; mas um modelo de honestidade pode ajudar. Quando Barnum quis deixar a reputação de promover entretenimento invulgar, trouxe a cantora Jenny Lind da Europa para atuar nos seus espetáculos. Lind tinha uma reputação estelar de classe alta, e a digressão americana que Barnum patrocinou, melhorou em muito a sua imagem. Do mesmo modo, os grandes barões ladrões da América do século XIX foram incapazes de se livrar de uma reputação de crueldade e espírito mesquinho. Somente quando começaram a colecionar arte, para que os nomes de J. P. Morgan e Henry Clay Frick se tornassem permanentemente associados aos de Da Vinci e Rembrandt, conseguiram finalmente suavizar sua imagem desagradável.

Exceções à lei

Não há exceções à necessidade de desenvolver e manter uma forte reputação, visto que temos de viver em sociedade e depender da opinião alheia.