Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As 48 Leis do Poder

Baseado no livro de Robert Greene com o mesmo nome.

As 48 Leis do Poder

Baseado no livro de Robert Greene com o mesmo nome.

Lei 39: Agite as Águas Para Atrair o Peixe

25.02.20

Cascata de água - Agite as Águas Para Atrair o Peixe

Raiva e reações emocionais são contraproducentes do ponto de vida estratégico. É necessário que se mantenha calmo e objetivo. Contudo, se conseguir irritar o inimigo sem perder a calma, adquire uma inegável vantagem. Desequilibre o inimigo: descubra uma brecha na sua vaidade para confundi-lo e ficará no comando.

A essência da lei

Quando as águas estão paradas, os seus oponentes têm tempo e espaço para planear as ações que iniciarão e controlarão. Mexa as águas, force os peixes a vir à superfície, faça-os agir antes que estejam prontos e roube-lhes a iniciativa. A melhor maneira de fazer isto é jogar com emoções incontroláveis ​​- orgulho, vaidade, amor, ódio. Uma vez que a água é agitada, os peixes não resistem à isca. Quanto mais irritados se tornam, menos controlo têm e, finalmente, são apanhados pelo redemoinho que preparou para eles.

Sete problemas com uma resposta agressiva

  1. No princípio, pode causar medo e terror, mas apenas em algumas pessoas, e à medida que os dias passam e a tempestade desaparece, outras respostas surgem.
  2. Vergonha e mal-estar pelo agressor sair fora do controlo.
  3. O ressentimento deteriora o que foi dito.
  4. Faz acusações injustas e exageradas.
  5. Tem algumas destas reações e as pessoas começam a contar os dias até se verem livres de si.
  6. Mostrar a sua frustração é mostrar que perdeu o poder de moldar os eventos.
  7. É a ação desamparada da criança que reage com um ataque histérico para conseguir o que quer

Nunca deixe os outros verem-no fora de controlo

  • As birras não intimidam nem inspiram lealdade. Apenas criam dúvidas e inquietação sobre o seu poder. Expondo a sua fraqueza, as erupções tempestuosas anunciam uma queda.
  • As pessoas com raiva geralmente acabam parecendo ridículas, pois a sua resposta parece desproporcional ao que a ocasionou.
  • Estas pessoas levam tudo muito a sério, exagerando a mágoa ou o insulto que lhes foi causado.
  • São tão sensíveis ao ponto de se tornar cómico quando levam para o lado pessoal.
  • Mais cómica ainda é a crença de que as suas explosões significam poder.
  • A verdade é o oposto: petulância não é poder, é um sinal de desamparo.
  • As pessoas podem ficar temporariamente intimidadas pelas suas birras, mas no final perdem o respeito por si.
  • Percebem também que podem prejudicar facilmente uma pessoa que tem tão pouco autocontrole.

A resposta

  1. Não deve reprimir as suas respostas irritadas ou emocionais, pois a repressão drena a sua energia e o empurra para um comportamento pouco saudável.
  2. Em vez disso, precisa de mudar a sua perspetiva.
  3. Nada na esfera social e no jogo do poder é pessoal.
  4. Cada indivíduo está envolvido numa cadeia de eventos que antecede o momento presente.
  5. A nossa raiva deriva em parte de problemas da nossa infância, de problemas dos nossos pais que originaram na sua própria infância.
  6. A raiva também tem raízes nas interações com os outros, nas deceções e problemas acumulados que sofremos.
  7. Um indivíduo aparece como o instigador da nossa raiva, mas é muito mais complicado do que isso, vai muito mais além do que este indivíduo fez connosco.
  8. Se uma pessoa explodir de raiva consigo (e parecer desproporcional ao que fez com ela), lembre-se de que não é dirigido exclusivamente a si.
  9. A causa é muito maior, remonta ao passado, envolve dezenas de traumas anteriores e, na verdade, não vale a pena incomodar-se em entender.
  10. Em vez de ver como um ressentimento pessoal, olhe para a explosão emocional como um movimento de poder disfarçado, uma tentativa de controlar ou punição encoberta em sentimentos de mágoa e raiva.
  11. Esta mudança de perspetiva permitirá que jogue o jogo do poder com mais clareza e energia.
  12. Em vez de exagerar e tornar-se enredado nas emoções dos outros, transformará a perda de controle das outras pessoas em sua vantagem:
  13. Mantém a sua cabeça tranquila enquanto os outros perdem a deles.

O poder

  • A raiva apenas corta as opções, e os poderosos não podem prosperar sem opções.
  • Depois de treinar para não levar as coisas para o campo pessoal, e controlar as suas respostas emocionais, coloca-se numa posição de grande poder:
  • Pode brincar com as respostas emocionais das outras pessoas.
  • Agite os inseguros a agir, desafiando a sua capacidade e apresentando uma perspetiva de uma vitória fácil.

ADVERTÊNCIAS

  1. Ao brincar com as emoções das pessoas, deve ter cuidado. Estude o inimigo de antemão: é melhor deixar alguns peixes no fundo do lago.
  2. Pode atrair os poderosos e convencê-los a dividir as suas forças, mas teste primeiro as águas. Encontre a sua lacuna na sua força. Se estes forem impossivelmente fortes, não terá nada a ganhar e tem tudo a perder provocando-os. Escolha com cuidado a quem lança o isco e nunca incite um tubarão
  3. Há momentos em que uma explosão oportuna de raiva pode-lhe fazer bem, mas a raiva deve ser fabricada e estar sob o seu controle. Pode determinar exatamente como e a quem irá ser usada.
  4. Nunca provoque reações que irão funcionar contra si a longo prazo.
Exceções à lei
  • Antes de deliberadamente agitar as águas os outros, verifique se não criará uma situação que não possa controlar ou que acabará mal para si.
  • Ocasionalmente, uma demonstração deliberada de raiva pode beneficiá-lo, para se alinhar com alguém. Tenha cuidado para não usar a técnica com muita frequência, porque perderá o efeito.