Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As 48 Leis do Poder

Baseado no livro de Robert Greene

As 48 Leis do Poder

Baseado no livro de Robert Greene

Lei 33: Descubra o Ponto Fraco de Cada Pessoa

02.03.20

Mão a espremer coração - Descubra o Ponto Fraco de Cada Pessoa

Todos temos um ponto fraco, uma fenda no muro do castelo. Esta fraqueza, regra geral, é uma insegurança, uma emoção ou necessidade incontrolável; pode também ser um pequeno prazer secreto. Seja como for, uma vez encontrado esse ponto nevrálgico, é aí que se deve apertar.

Uma das coisas mais importantes a se perceber sobre as pessoas é que todas elas têm uma fraqueza, alguma parte de sua armadura psicológica que não resistirá, que se dobrará à sua vontade se a encontrar e forçar. Algumas pessoas mostram as suas fraquezas abertamente, outras disfarçam-nas. Aqueles que as disfarçam costumam ser os mais afetados através desta fenda na armadura.

Ao planear o ataque, lembre-se dos princípios:

1. Preste atenção aos gestos e sinais inconscientes

  • Como Sigmund Freud observou: "Nenhum mortal pode guardar um segredo. Se os lábios estão calados, conversa com as pontas dos dedos; a traição escorre em todos os poros". Este é um conceito crítico na busca pela fraqueza de uma pessoa - é revelado por gestos aparentemente sem importância e palavras passageiras.
  • A chave é como olha e não tanto o que olha.
  • Treine-se para ouvir. Comece sempre parecendo interessado - a aparência de um ouvido simpático estimulará qualquer pessoa a falar.
  • Compartilhe um segredo. Pode ser completamente inventado ou pode ser real, mas sem grande importância para si. Isto geralmente provoca uma resposta que revela uma fraqueza.
  • Treine a sua visão para os detalhes: como alguém dá gorjeta a um empregado. o que encanta uma pessoa, qual a roupa que usa, etc.
  • Encontre os ídolos das pessoas, as coisas que adoram e farão de tudo para conseguir - talvez possa ser o fornecedor das suas fantasias.

2. Encontre a criança indefesa

  • A maioria das fraquezas começa na infância, antes que o eu construa defesas compensatórias.
  • Talvez a vontade da criança tenha sido muito mimada. Se revelar um gosto secreto, uma indulgência oculta, use-o. Em ambos os casos, serão incapazes de resistir a si. A indulgência ou deficiência podem ser mascaradas, mas nunca desaparecem.
  • Talvez uma certa necessidade emocional não tenha sido atendida. Se as suas vitimas ou oponentes ficaram sem algo importante, como o apoio dos pais, quando eram crianças, forneça-o
  • Aprenda sobre uma necessidade infantil; um ponte forte para a fraqueza de uma pessoa. Um sinal dessa fraqueza é que, quando toca nela, a pessoa geralmente age como uma criança. Esteja atento, portanto, a qualquer comportamento que deveria ter sido superado.

3. Procure contrastes

  • Um traço aberto muitas vezes esconde o oposto.
  • As pessoas que batem no peito geralmente são grandes covardes; um exterior pudico pode esconder uma alma lasciva.
  • As pessoas paradas estão frequentemente gritando por aventura; os tímidos estão cedentes de atenção.
  • Sonde além das aparências, muitas vezes encontrará as fraquezas das pessoas no contrário das qualidades que elas lhe revelam.

4. Encontre o elo mais fraco

  • Às vezes, na sua busca pelos pontos fracos, não é o quê, mas quem o que importa.
  • Muitas vezes há alguém nos bastidores que tem muito poder, uma tremenda influência sobre a pessoa no topo. Esta pessoa nos bastidores é o elo mais fraco do grupo: ganhe o seu favor e influencia indiretamente o rei.
  • Alternativamente, mesmo num grupo de pessoas agindo com a aparência de uma vontade, encontre a pessoa que se vergará sob pressão. Quando um grupo sob ataque apresenta uma resistência para alguém de fora, há sempre um elo mais fraco na cadeia.

5. Preencher o Vazio

  • Os dois principais vazios emocionais a preencher são a insegurança e a infelicidade.
  • Os inseguros procuram qualquer tipo de validação social; quanto aos infelizes crónicos, procure as raízes da sua infelicidade.
  • Os inseguros e os infelizes são as pessoas menos capazes de disfarçar as suas fraquezas. A capacidade de preencher os seus vazios emocionais é uma grande fonte de poder que pode ser prolongada indefinidamente.

6. Alimente-se de emoções incontroláveis

  • Uma emoção incontrolável pode ser por exemplo um medo paranoico. Um medo desproporcional à situação. Ou qualquer outro emoção básica como a luxúria, ganância, vaidade ou ódio.
  • As pessoas sob o controle destas emoções geralmente não conseguem-se controlar, e pode neste caso atuar e controlá-las.

Cinco lembretes

  1. Como todos tentamos esconder as nossas fraquezas, pouco se aprende com o comportamento consciente. O que exala nas pequenas coisas fora do nosso controlo consciente é o que se pretende saber.
  2. Encontre o elo mais fraco, a pessoa no controle geralmente não é o rei ou a rainha; é alguém nos bastidores, o favorito, o marido ou a esposa, até o bobo da corte. Esta pessoa pode ter mais fraquezas do que o próprio rei, porque o seu poder depende de todos os tipos de fatores caprichosos fora do seu controlo.
  3. Ao procurar otários, procure sempre os insatisfeitos, os infelizes e os inseguros. Estas pessoas estão cheias de fraquezas e têm necessidades que pode suprir. A necessidade deles é a sua fraqueza que manobrar à sua vontade.
  4. Procure as paixões e obsessões que não podem ser controladas. Quanto mais forte a paixão ou obsessão, mais vulnerável fica a pessoa. Isto pode parecer uma surpresa, porque as pessoas que apresentam paixão geralmente parecem as mais fortes. Estas pessoas estão simplesmente a encher um palco com a sua teatralidade, distraindo as pessoas de quão fracas e desamparadas realmente são.
  5. Observe a parte de uma pessoa que é a mais visível - ganância, luxúria, ou um intenso medo. Estas são as emoções que não podem esconder e sobre as quais têm menos controlo. O que outros não podem controlar, pode controlar por elas.

ADVERTÊNCIAS

Quanto mais emocional a fraqueza, maior o potencial perigo. Conheça os limites deste jogo e nunca se deixe levar pelo controlo sobre as suas vítimas. Está atrás do poder, não da emoção do controlo.

Exceções à lei

Ao pressionar os botões das pessoas, é fácil ir longe demais. Quando joga com emoções e necessidades fortes, as pessoas podem ir além do que pretende e voltarem-se contra si. Esteja vários passos à frente e preparado para lidar com essas possibilidades.