Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

As 48 Leis do Poder

Baseado no livro de Robert Greene

As 48 Leis do Poder

Baseado no livro de Robert Greene

Lei 12: Use a Honestidade e a Generosidade Seletivas Para Desarmar a Sua Vítima

23.03.20

Entregar presente - Use a Honestidade e a Generosidade Seletivas Para Desarmar a Sua Vítima

Um gesto sincero e honesto encobrirá dezenas de outros gestos desonestos. Até as pessoas mais desconfiadas baixam a guarda diante de gestos honestos e generosos. Uma vez que a sua honestidade seletiva as desarma, pode enganá-las e manipulá-las livremente. Um presente oportuno – um cavalo de Troia – servirá o mesmo propósito.

7 maneiras de desarmar alguém

1. Através de um ato de aparente sinceridade e honestidade

Isto é conhecida como a honestidade seletiva. Quem desconfiará de uma pessoa apanhada num ato de honestidade? Este é um gesto inesperado e oportuno que causa conflito com as emoções e distrai quem está a desarmar, pondo a besta mais brutal e cínica do reino a comer da sua mão. Na China antiga, isso era chamado de "dar antes de tirar". A doação dificulta a outra pessoa ver o tirar.

O conde Victor Lustig é um dos melhores exemplos desta lei em ação. Lustig era um vigarista de grande distinção, refinamento e cultura. O seu conhecimento da psicologia humana era a sua característica mais forte. Estava tão confiante em si mesmo que conseguiu enganar Al Capone, o gangster mais temido do seu tempo. Capone nunca soube o que realmente lhe aconteceu porque Lustig o desarmou com uma honestidade seletiva.

Capone entregou a Lustig US $ 50.000 para investir e duplicar o dinheiro em sessenta dias. Lustig deixou o dinheiro num cofre até os sessenta dias terminarem. No final deste tempo, encontrou Capone e pediu profusamente desculpas pelo acordo não ter resultado e devolveu os US $ 50.000 originais. Capone já havia apontado Lustig como vigarista, mas quando Lustig devolveu o dinheiro, confundiu Capone, e este baixou a guarda dando a Lustig US $ 5.000 apenas por "ser honesto".

2. Aprenda a dar antes de tirar

Esta tática suaviza o terreno, remove a hesitação de uma solicitação futura ou simplesmente cria uma distração. A doação pode assumir várias formas: um presente real, um ato generoso, um favor gentil, uma admissão "honesta" - o que for preciso.

3. Use a honestidade seletiva no primeiro encontro com alguém

As primeiras impressões perduram durante muito tempo. Se alguém acredita que é honesto no início de um relacionamento, é preciso muito para convencer do contrário.

Um vigarista chamado Lord Gordon-Gordon provou a Jay Gould, outro vigarista, que as falsas ações da ferrova de Eriev nas quais Gould havia investido eram o trabalho dos principais executivos da ferrovia. Gould ficou tão agradecido a Gordon-Gordon que se tornaram amigos, tomando o controle acionário da ferrovia. De seguida, Gordon-Gordon traiu Gould e desapareceu. Gordon-Gordon era um vigarista, mas o seu ato inicial de honestidade e apoio cegou tanto Gould que levou a perda de milhões até conseguir ver através do esquema

4. Deve construir uma reputação de honestidade com base numa série de atos.

O duque Wu de Chengv casou a sua filha e matou um dos seus ministros para assumir o poderoso reino de Hu. O governante de Hu ouviu que o ministro foi executado por dizer a Cheng para conquistar o reino de Hu. O governante de Hu considerou o casamento da filha de Cheng e outros atos de bondade de Cheng e baixou a guarda. Algumas semanas depois, as forças de Cheng invadiram Hu e tomaram o país, para nunca mais abandoná-lo.

5. Dê um presente

Poucas pessoas podem resistir a um presente, mesmo do inimigo mais endurecido, e é por isso que geralmente é a maneira perfeita de desarmar alguém. Um presente traz à tona a criança em nós, diminuindo instantaneamente as nossas defesas. Embora muitas vezes vejamos as ações de outras pessoas sob a luz mais cínica, raramente vemos o elemento maquiavélico de um presente, que muitas vezes oculta motivos ocultos. Um presente é o objeto perfeito para ocultar um movimento enganoso.

ADVERTÊNCIAS

A menos que possa fazer o gesto parecer sincero e cordial, não brinque com o fogo. Se as pessoas se perceberem, os seus sentimentos dececionados de gratidão e cordialidade tornar-se-ão em ódio e desconfiança.

Exceções à lei

Quando tem um histórico de vigarista atrás de si, nenhuma honestidade, generosidade ou bondade enganará as pessoas. De facto, apenas chamará a atenção para si. Depois de as pessoas o verem como vigarista, agir honestamente de repente é simplesmente visto como suspeito. Às vezes, uma astúcia enganosa cobre os seus rastros, fazendo ser admirado pela honestidade da sua desonestidade.